- Books

Granta Portugal 2: Poder

Granta Portugal Poder O querer e o poder se divididos s o nada juntos e unidos s o tudo O querer sem o poder fraco o poder sem o querer ocioso e deste modo divididos s o nada Pelo contr rio o querer com o poder efica

  • Title: Granta Portugal 2: Poder
  • Author: Carlos Vaz Marques José Eduardo Agualusa Salman Rushdie Luísa Costa Gomes José Gardeazabal Hélia Correia Raquel Ribeiro James Fenton
  • ISBN: 9789896711931
  • Page: 470
  • Format: Paperback
  • O querer, e o poder, se divididos s o nada, juntos, e unidos s o tudo O querer sem o poder fraco, o poder sem o querer ocioso, e deste modo divididos s o nada Pelo contr rio o querer com o poder eficaz, o poder com o querer activo, e deste modo juntos, e unidos s o tudo Padre Ant nio Vieira

    • [PDF] ¹ Free Download ✓ Granta Portugal 2: Poder : by Carlos Vaz Marques José Eduardo Agualusa Salman Rushdie Luísa Costa Gomes José Gardeazabal Hélia Correia Raquel Ribeiro James Fenton ↠
      470 Carlos Vaz Marques José Eduardo Agualusa Salman Rushdie Luísa Costa Gomes José Gardeazabal Hélia Correia Raquel Ribeiro James Fenton
    • thumbnail Title: [PDF] ¹ Free Download ✓ Granta Portugal 2: Poder : by Carlos Vaz Marques José Eduardo Agualusa Salman Rushdie Luísa Costa Gomes José Gardeazabal Hélia Correia Raquel Ribeiro James Fenton ↠
      Posted by:Carlos Vaz Marques José Eduardo Agualusa Salman Rushdie Luísa Costa Gomes José Gardeazabal Hélia Correia Raquel Ribeiro James Fenton
      Published :2019-02-03T01:51:21+00:00

    1 thought on “Granta Portugal 2: Poder

    1. O segundo número da revista Granta está subordinado ao tema: O Poder.Por cerca de trezentas páginas, estão distribuídos textos de vários autores - mais ou menos conhecidos - e um ensaio fotográfico.Todos os textos me aborreceram e nem sequer um consegui ler em condições. As fotos, de uma manifestação e respectivos actos de vandalismo, dispensava vê-las; não acho bonito ver gente a sangrar, a roubar, a destruir,(afinal, também, por isso deixei de ver televisão.)Resumindo: gostei mu [...]

    2. Há textos melhores que outros, sem dúvida. E aqueles pelos quais eu salivei mesmo antes de os ler, foram os que menos entusiasmo me ofereceram. Uma lição no mundo da literatura que eu aprendi. Uma aprendizagem que tenho vindo a vincar mais e mais. Neste conjunto de texto da Granta Portugal 2: Poder, destaco em primeiro lugar o texto maravilhoso do indiano Salmah Rushdie, "Mas já nada é Sagrado?", que é um hino, por assim dizer, à literatura. Um texto em forma de ensaio que nos leva por d [...]

    3. Hesito em considerar este segundo número da Granta lusa melhor do que o primeiro. Talvez sim. Acho-o sem dúvida mais equilibrado, por isso talvez seja efectivamente melhor. Pontos altos: Hélia Correia, James Fenton e Martha Gelhorn. Confirmaram, em muito bom nível: Esteves Cardoso e Ishiguro. Decepção maior: Agualusa (que raio é aquilo?). Não gostei (mas há aqui marosca, porque abomino a Senhora): Luísa Costa Gomes. Gostei ainda de ler o texto do Rushdie, que aparece mencionado na sua [...]

    4. O nível mantém-se, em relação ao primeiro número, sobretudo por causa do artigo com correspondência inédita trocada entre Jorge de Sena e Carlos Drummond de Andrade. Entre os artigos de autores estrangeiros (4 em 12, descontando a introdução, a correspondência JS-CDA e o ensaio fotográfico de João Pina), o meu preferido foi o de Kazuo Ishiguro, sob a forma de uma memória de infância. Quanto aos originais em língua portuguesa, destaque para os textos escritos no feminino: Luísa Co [...]

    5. O texto de Martha Gelhorn vale o preço da revista. Também gostei de Ishiguro. O resto passou-me ao lado.

    Leave a Reply

    Your email address will not be published. Required fields are marked *